O uso de calçados inadequados, a ausência do capacete e a condução de motos por pessoas não habilitadas foram os principais fatores de risco na primeira fase da ação

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) iniciou a segunda etapa do projeto Educação de Trânsito Por Todo o Pará. Durante todo o mês de novembro, as equipes percorrerão os municípios de Bonito, Nova Timboteua, Peixe Boi, Quatipuru, Santarém Novo, Primavera, Santa Luzia do Pará, Cachoeira do Piriá, Tracuateua e Augusto Corrêa. Trata-se de ações para a conscientização sobre valores essenciais à formação do cidadão para um trânsito mais seguro para todos. Conceitos como solidariedade, respeito e responsabilidade são essenciais para preservar a vida nas vias e estradas, e essa é a filosofia do projeto do Detran.

Desde o início dessa segunda etapa, em 3 deste mês, mais de 1.800 pessoas foram abordadas em Bonito, Nova Timboteua e Peixe Boi. As equipes do Detran alertam para os principais fatores de risco no trânsito, como a alcoolemia, o uso do celular, o não uso do capacete, do cinto de segurança e do dispositivo de segurança para crianças, entre outras questões.

“Este ano o trabalho será individualizado, ou seja, cada município informará seus problemas e o nosso trabalho será alinhado com o que realmente demanda cada município”, explica a coordenadora de Educação para o Trânsito do Detran, Isabella Mesquita.

Na primeira edição do projeto, em 2020, 64 municípios foram alcançados. A meta para 2021 é chegar a 25 novas localidades. A educação para o trânsito como fator de segurança viária e direção defensiva é um dos pilares da atuação do Detran, em conjunto com a fiscalização e engenharia de tráfego. 

Segundo a análise crítica das equipes em observação nos municípios, os principais fatores de risco são relacionados às motocicletas, por causa do uso de calçados inadequados, ausência ou uso incorreto do capacete e a condução de motos por pessoas não habilitadas e por menores de idade.

“Pela dimensão do Estado, é uma felicidade estar realizando esse trabalho de educação e conscientização em parceria com órgãos municipais de trânsito, prefeituras, escolas e comunidade local”, afirma o diretor técnico-operacional, Bento Gouveia. 

A segunda fase do projeto segue até o próximo dia 1º de dezembro, quando se inicia a terceira e última fase. “Esse trabalho do Detran, com certeza, vai ajudar a criar uma cultura de educação de trânsito no Pará, para que os acidentes diminuam e vidas sejam salvas”, concluiu o diretor técnico. Por Eduardo Vilaça (DETRAN).

Fonte: Agência Pará.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *