As principais infrações observadas pelos agentes foram o não uso do capacete de segurança por motociclistas, dirigir com o licenciamento anual em atraso e conduzir sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) divulgou nesta terça-feira (16) obalanço da Operação Proclamação da República. Da última sexta-feira (12) até a manhã de hoje foram registradas 1.485 autuações. As principais infrações observadas pelos agentes no período foram o não uso do capacete de segurança por motociclistas, dirigir com o licenciamento anual em atraso e dirigir sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O Detran atuou com 250 agentes de fiscalização em 23 municípios paraenses.

Durante a operação, quatro acidentes foram registrados na rodovia BR-316, sendo três apenas com danos materiais e um com vítima fatal, no km 3 da rodovia, quando uma van que passava pelo local atravessou na frente de uma motocicleta, causando a queda do condutor, que morreu na hora. Já em Salinas, um dos locais de maior procura no feriadão, duas ocorrências foram registradas pelos agentes. Na saída da praia do Atalaia, houve um capotamento e o condutor fugiu do local. Não houve vítimas. Além disso, um condutor sob a influência de álcool e sem possuir CNH, bateu sozinho em uma mureta de proteção na PA-444. Ninguém se feriu no acidente. Ambos os veículos foram removidos ao parque de retenção do Detran.

Fiscalização

Esses casos revelam a importância do combate à alcoolemia, já que Salinas é um local recorrente de flagrantes por embriaguez ao volante e as duas ocorrências poderiam ter resultado em consequências mais graves. Para prevenir esses acidentes, barreiras de fiscalização foram montadas diariamente. No total, durante a operação, foram 41 autuações por dirigir sob a influência de álcool e 13 recusas ao teste com o etilômetro (de um total de 1045 realizados), além de sete prisões por alcoolemia.

“O Detran está nas ruas fazendo o seu trabalho de educar e fiscalizar, mas é preciso também que os próprios condutores tenham consciência e sigam as leis. Assim, todos podem se divertir com segurança”, disse o coordenador de operações do órgão, Ivan Feitosa.

A lei que proíbe beber antes de dirigir está em vigor no Brasil desde 2008. No entanto, ainda há condutores que alcoolizados pegam o volante, não atentando ao fato de que a alcoolemia é um dos principais fatores de risco de mortes e lesões graves no trânsito. De janeiro a julho de 2021, foram registradas 1.395 autuações por este fator de risco. Cabe lembrar que a tolerância para esta infração é zero e quando o teste do etilômetro acusa quantidade igual ou superior a 0,33 miligrama de álcool por litro de ar já se configura em crime de trânsito.

Tecnologia

O Detran também contou com o suporte da tecnologia para cumprir a sua missão de proteger a população no trânsito. Com o auxílio da Central de Controle de Operações Viárias – Sentinela, quatro veículos que estavam com registro de roubo e furto  foram recuperados.

Os radares OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres), utilizados nas vias, permitem, a partir da identificação da placa, a checagem da situação dos veículos – se estão com atraso de licenciamento, se foram clonados, se têm algum impedimento judicial ou mesmo dívidas em financiamentos. Com isso, os agentes podem agir de forma mais ágil e eficaz.

“É uma ferramenta que se mostra indispensável, pois nos ajuda a garantir o cumprimento das leis de trânsito e a segurança da população”, afirmou Bento Gouveia, diretor técnico-operacional do órgão. Por Eduardo Vilaça (DETRAN).

Portal de Notícias Olho de Boto, com as informações da Agência Pará.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *