A solução gráfica estimula e empodera os pacientes em relação à evolução no tratamento, além de sinalizar para a equipe assistencial o estágio de cada caso

Ao todo, 64 leitos das clínicas cirúrgica, médica, pediátrica e pronto atendimento, voltados para pacientes que sofreram algum tipo de trauma ou que passaram por um procedimento cirúrgico no hospital, receberam as placas.

De acordo com Elays Marinho, fisioterapeuta da unidade, que pertence ao Governo do Estado, nas placas de mobilidade constam as seguintes descrições/evoluções: Dependente, Sedestação, Ortostatismo e Deambulação.

“Dependente é o primeiro estágio, em que o paciente depende integralmente da equipe assistencial para suas atividades; o sedestação significa que o paciente consegue sentar e ficar em repouso sentado; ortostatismo, é a capacidade de ficar em pé em posição ereta; e por fim, temos o estágio de deambulação, que é a principal meta, com o paciente já caminhando”, explica a profissional.

Essas descrições são acompanhadas de um desenho, que mostra a evolução do paciente durante o período de internação. Para que essa evolução aconteça, a atuação dos fisioterapeutas é essencial, por meio da realização de exercícios específicos, que auxiliam recuperação.

Segundo a fisioterapeuta do Hospital Regional Público da Transamazônica, os exercícios de mobilidade têm como objetivo melhorar a funcionalidade física, respiratória e reduzir as incapacidades motoras ocasionadas pelas enfermidades e o período de internação.

“O paciente passa por uma avaliação de estado funcional com a equipe multiprofissional, assim, conseguimos identificar o problema e se será necessário realizar fisioterapia, e neste caso, se motora ou respiratória. A partir daí, aplicamos os exercícios indicados para aquela enfermidade”, explica Elays.

Apoio

Seu Darci Mazzola, de 68 anos, conhece de perto a importância desta reabilitação. Ele deu entrada no hospital no dia 31 de outubro para realizar uma apendicectomia, procedimento cirúrgico para retirada do apêndice. Após a cirurgia, por conta de seu quadro clínico, apresentou queda de saturação e precisou receber oxigenação.

Fonte: Agência Pará

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.