Feminicídio aconteceu na noite de sexta-feira (28), na residência onde o casal vivia. Gauchinho foi preso próximo ao campo do bairro União.

A polícia fez um cerco na PA-457, rodovia Everaldo Martins, após ser acionada pelo presidente do Conselho de Segurança (Conseg) de Alter do Chão, Kleber Costa, que havia recebido informações de uma moradora que Jaime Galeazzi seguia pela estrada dirigindo uma caminhonete em direção à vila.

“A moradora tentou avisar a polícia, como não conseguiu entrou em contato com a gente, informando onde tinha passado pelo Jaime e mais ou menos a velocidade que ele trafegava. Nós conseguimos falar com a polícia que rapidamente fez o cerco e logrou êxito na prisão do Jaime”, contou Kleber Costa.

Após a prisão, Jaime Galeazzi foi conduzido pela Polícia Militar e apresentado no plantão do delegado Kleidson Castro, por feminicídio e por dirigir sob efeito de bebida alcoólica.

De acordo com informações da polícia, o casal estava junto há 10 anos. Jaime e Roseli eram do Rio Grande do Sul e não tinham nenhum filho.

Na delegacia, Jaime Galeazzi disse que não esfaqueou a mulher e que a briga teria sido motivada por ciúmes que Roseli teria do marido. E que ele a agrediu com socos na cabeça para se defender porque ela teria tetado feri-lo à faca durante uma briga do casal.

“A princípio não foi encontrada nenhuma lesão por faca. Havia lesões na cabeça, mas, somente a perícia vai poder apontar como essas lesões foram produzidas, qual a real causa da morte, se havia lesões no corpo, provocadas ou não por faca. O suspeito alega que a vítima iria atacá-lo com faca, e ele teria se defendido com socos na cabeça da vítima. Mas é a perícia que vai apontar o que determinou a morte da vítima, assim como, se a faca que estava o lado do corpo foi usada no crime ou se foi plantada ali”, disse o delegado Kleidson Castro.

Fonte: g1 Santarém e Região — PA.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.