Caminhonete da cooperativa também está desaparecida. Caso foi registrado na delegacia de Belterra.

De acordo com informações de familiares de Rita, Makaywo usou a caminhonete Triton de cor branca, placa OAG-2642, para levar um irmão de Makaywo à comunidade Pini, distante cerca de 25 minutos de carro de Prainha. No retorno para Prainha, teriam parado na frente da casa de um comunitário e de lá a caminhonete retornou para a estrada.

Câmeras de segurança de um estabelecimento comercial às margens da BR-163, registraram a caminhonete passando em alta velocidade no trecho onde há duas lombadas. Chamou atenção de familiares do casal, o fato da caminhonete estar sem o adesivo de identificação da Comflona, diferente de quando o veículo saiu da comunidade Prainha.

O desaparecimento do casal de namorados e da caminhonete da Comflona foi registrado na manhã desta segunda-feira (31) pelo pai de Rita, na delegacia de Polícia Civil de Belterra.

Familiares temem que o casal tenha sido vítima de bandidos por causa da caminhonete.

*Colaborou Adriana Marinho, da TV Tapajós

Fonte: g1 Santarém e Região — PA.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.