A Coopboa almeja comercializar produtos oriundos da agricultura familiar nos mercados e supermercados locais, assim como participar de programas do Governo.

A Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca (Semap), reuniu nesta quarta-feira (23) com a presidência da Cooperativa de Produtores de Boa Esperança (Coopboa), para tratar da certificação da agroindústria que produz fécula de mandioca (conhecida como goma de tapioca, farinha e macaxeira), junto ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM).

Com o selo municipal, a cooperativa pretende comercializar os seus produtos oriundos da agricultura familiar nos mercados e supermercados locais, bem como a possibilidade de vender para o Programa Nacional de Merenda Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Legenda da foto: A reunião aconteceu nesta quarta-feira, 22. 

A iniciativa busca incentivar a economia local, qualificar a produção agrícola, garantir saúde pública e principalmente estimular a agricultura familiar, gerando emprego e renda de maneira sustentável.

Para o presidente da Cooperativa, Francisco Tarcísio, relata que a entidade almeja realizar a venda de seus produtos com toda a garantia e qualidade. Conta que o apoio do município para estruturar o local de forma correta e dentro das normas estabelecidas, está sendo determinante para o processo de aquisição do certificado de registro.

“Através do certificado temos a certeza que conseguiremos aumentar a nossa venda, pois a população saberá que possuímos um produto que tem segurança e procedência. O apoio que temos recebido dos técnicos da Semap, tá sendo importante para agilizar o processo”, pontuou o presidente.

De acordo com Joebson de Vasconcelos, responsável pela Cessão do Serviço de Inspeção Municipal de Origem Vegetal (Simpov), os procedimentos operacionais de adequações e ajustes necessários, conforme as normas e leis vigentes, já foram solicitadas pela equipe técnica junto à cooperativa.

“Para obter o credenciamento, as empresas cumprem rígidos requisitos de qualidade e inspeção sanitária, solicitados pela Prefeitura. É feita uma visita técnica para a adequação das normas e, depois, uma segunda visita para confirmar se os ajustes necessários foram feitos. Estamos atuando para fortalecer a economia da cidade, incentivando a qualificação e modernização da produção local a fim de que tenhamos produtos de qualidade para nossa população”, disse.

Legenda da foto: Os produtores buscam comercializar seus produtos nos mercados e supermercados locais, e participar de programas do governo. 

O secretário da Semap, Bruno Costa, esteve presente no encontro, juntamente com a equipe técnica do SIM que é vinculada à pasta de agricultura. Na ocasião, disse que obtendo a certificação, os cooperados passarão a agregar valor ao que produzem, além de terem um mercado bem mais amplo.

“O selo do SIM vai trazer inúmeros benefícios à cooperativa, pois agregará valor aos produtos e permitirá principalmente o acesso do agricultor aos programas de compra governamental. Esperamos que essa ideia se concretize o mais rápido possível, tendo em vista que temos na agricultura familiar e nas agroindústrias um grande potencial estratégico para geração de emprego e renda. O incentivo à certificação de novas agroindústrias junto ao município é uma das propostas do atual governo, com o propósito de estimular a economia local”, ponderou.

A Coopboa fundada no ano de 2011 possui sede na Comunidade Boa Esperança, localidade no Km 43 da PA-370 (Curuá-Una). Desde sua fundação a entidade produz e comercializa de forma sustentável produtos de origem vegetal, buscando a melhoria da qualidade de vida e aumento da renda dos cooperados, gerando benefícios para a comunidade. Atualmente 120 associados mantêm uma ampla tradição no trabalho com a mandioca.

Em relação ao SIM, as empresas certificadas recebem as inspeções rotineiras e o acompanhamento de médicos veterinários da Prefeitura de Santarém. Esse trabalho contínuo assegura a manutenção da qualidade dos produtos produzidos pelos estabelecimentos certificados.

Para receber o registro, as empresas devem se adequar às normas estabelecidas, que preveem melhorias nas instalações, higiene na manipulação, dentre outras.

As empresas que tiverem dúvidas ou que estejam buscando registrar seus empreendimentos para que também possam comercializar legalmente sua produção no município e atestar a qualidade do seu produto, devem procurar o escritório do SIM, na Semap.

Fonte: Agência Santarém.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.